Os óleos essenciais são utilizados há quase 6.000 anos com o objetivo de melhorar a saúde ou o humor, sendo substâncias valiosas, extraídas de plantas aromáticas. Eles podem ser usados tanto para inalações quanto para ingestão oral, mas também para absorção epidérmica graças a massagens e banhos de pés. 

Capturar a essência perfumada das plantas e preservar seu perfume tem sido uma atividade exercida pelo homem desde os tempos antigos. A extração de essências aromáticas é uma arte antiga, que envolve o homem desde tempos imemoriais. 

Nossos ancestrais compreenderam os poderosos efeitos dos aromas e os usavam em cerimônias religiosas, na preparação de  perfumes, unguentos (tipo de perfume ou medicamento de uso externo) e como primeiros remédios terapêuticos, através da fumigação de madeiras e resinas aromáticas para induzir calma e relaxamento ou euforia. 

Vamos descobrir a seguir quais os principais tipos de óleos essenciais e conferir algumas dicas de como usá-los.

óleos essenciais

Óleos essenciais: o que são?

Óleos essenciais são produtos naturais obtidos por extração a partir de material vegetal rico em “essências” pertencentes a ervas e plantas medicinais, os chamados “aromáticos”. 

Uma vez extraídos, eles aparecem como substâncias oleosas, líquidas, voláteis e perfumadas, como a planta da qual têm origem. Embora sejam chamados de “óleos”, sua estrutura e consistência molecular são muito diferentes dos óleos vegetais normais, aos quais estamos acostumados. 

Os óleos essenciais são substâncias de uma composição muito complexa que representam a parte mais régia da planta, presentes na forma de pequenas gotículas nas pétalas das flores, na casca dos frutos, na resina e na casca das árvores e nas raízes das ervas e plantas aromáticas. São elementos voláteis, solúveis em álcool e óleo, mas não em água. A quantidade contida em um vegetal depende da espécie, do clima e do tipo de solo.

Veja abaixo três óleos essenciais básicos para ter na sua casa.

1- Óleo essencial de lavanda

A lavanda é um arbusto perene e de pequeno porte. Com hastes eretas, amadeiradas na base e ramos laterais ligeiramente prostrados. As flores um tanto perfumadas estão agrupadas em finas pontas azuis violetas.

O óleo essencial de lavanda é derivado da Lavandula Angustifolia, uma planta da família  Labiatae. Conhecido por suas muitas propriedades, é útil em caso de insônia, dor menstrual e cistite.

O óleo essencial extraído da lavanda exerce uma ação de equilíbrio no sistema nervoso central, sendo simultaneamente tônico e sedativo; acalma a ansiedade, agitação, nervosismo; alivia dores de cabeça e distúrbios de estresse; ajudando a dormir em casos de insônia. 

Uso e conselhos práticos sobre o óleo essencial de lavanda

Difusão: 1g de óleo essencial de lavanda para cada metro quadrado do ambiente em que é espalhado, por meio de um queimador de essência ou na água dos umidificadores dos radiadores, para aliviar dores de cabeça, tensão nervosa, estresse, insônia.

óleos essenciais

2- Óleo essencial de alecrim

O óleo essencial de alecrim é derivado da Rosmarinus officinalis, uma planta da família  Labiatae e apresenta propriedades estimulantes e purificadoras, sendo útil como cardiotônico e anti-celulite.

Estimulante, no sistema nervoso, se inalado, fornece energia, promove a concentração e melhora a memória, especialmente durante períodos de forte pressão para atividades intelectuais. 

O óleo essencial de alecrim tem muitas propriedades, o que permite que ele seja usado no tratamento de muitas doenças. 

Após a ingestão oral, o óleo essencial de alecrim exerce uma atividade antiespasmódica no sistema digestivo e nos ductos biliares e uma atividade colerética; enquanto aplicado externamente, este óleo é capaz de exercer uma ação analgésica e levemente revulsiva. 

Também se demonstrou que o óleo essencial de alecrim possui propriedades antioxidantes, antibacterianas e antivirais pesticidas, aos quais são adicionadas propriedades de purificação da pele, adstringentes, desodorizantes e tonificantes.

3- Óleo essencial de melaleuca

Devido às suas propriedades antissépticas e antibacterianas, esse tipo de óleo é eficaz para infecções fungicidas das unhas. Passe suavemente um limão na unha do pé, tornando a unha levemente porosa e despeje 1 gota de óleo essencial de melaleuca na unha todos os dias. Isso evitará o surgimento de fungos.  

Vamos deixar claro que é uma substância totalmente natural, sem componentes químicos e tóxicos, obtida a partir da destilação dos tecidos de algumas plantas e não deve ser confundida com otólitos e óleos reais. Mas, mesmo assim, o ideal é procurar um profissional da área antes de começar a utilizar. 

óleos essenciais

Difusor de óleos essenciais – O que é?

O sistema mais comum para utilização dos óleos essenciais são os difusores, onde o óleo é misturado com água (5 a 20 gotas) e depois respirado, para que chegue ao sangue. Demora um pouco para entrar em vigor, por isso é essencial que o óleo não esteja muito quente, caso contrário corre o risco de queimar.

O difusor mais adequado deve atingir um máximo de 60 °C. As essências também podem ser espalhadas em uma sala pelo processo de evaporação. Basta derramar algumas gotas na tigela do difusor, diluir com água, acender a vela abaixo e aguardar que a fragrância se espalhe pelo ambiente.